Compartilhe
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on whatsapp

Trombose em Pós Operatório

Eventualmente precisamos passar por algum procedimento cirúrgicoNão importa se é eletivourgência ou emergência; se o procedimento é estéticoreparador ou funcional. Todos os procedimentos oferecem algum riscobaixo ou alto para o aparecimento da Trombose. Portanto é de suma importância conhecer quais são os riscos, e mais importante ainda, saber como preveni-los. 

A Trombose

Rudolph Virchow (1884) propôs que a trombose era o resultado de ao menos um de três fatores etiológicos: lesão vascular endotelial,  estase de fluxo sanguíneo e hipercoagulabilidade sanguínea 

tromboembolismo venoso (TEV), é uma das causas mais comuns no pós operatório e a causa de óbito hospitalar mais evitável  no pós-operatórioEngloba duas complicações principaisTrombose Venosa Profunda (TVP) e Trombo Embolismo Pulmonar (TEP). A TVP (trombose)  pode ocorrer em qualquer local do sistema venoso, mas a maioria se inicia nos membros inferiores. O TEP (Emboliaocorre como consequência da   TVP,  onde o coágulo formado se desprende e chega ao pulmão causando uma    obstrução que pode ser fatal. 

Todas cirurgias em geral podem algum tipo de risco para TEV,mas os traumas, Cirurgias de Urgência e alguns tipos de cirurgias eletivas tem risco aumentado. 

Cirurgia Geral
19%
Neurocirurgia
24%
Traumas
59%
Prótese de Quadril
61%

Outros fatores de risco podem se somar e sempre devem ser analisados para determinar o grau do risco para a cirurgia proposta. Se existe uma história familiar de tev na família aumenta em 2,9 vezes, o uso de anticoncepcional pode aumentar até 4 vezes e  Caprini desenvolveu um formulário que extratifica e conduz a profilaxia a ser utilizada no perioperatório.

Tabela de Caprini para cálculo de risco para TEV

Prevenção

prevenção felizmente é eficazexistindo muitas formas que podem ser utilizadas a depender do procedimento e risco de TEV. Algumas medidas podem ser realizadas em cirurgias eletivas como a suspensão de anticoncepcionais 30 dias antes e parar o cigarro pelo menos 3 semanas antes. A hidratação  inicia-se durante a cirurgia e segue pela ingestão no pós operatório. A deambulação precoce deve ser sempre lembrada. 

Meias elásticas e dispositivos de compressão são aliados cada vez mais frequentes.A meias de compressão são específicas e  vem preparadas para serem colocadas no centro cirúrgicoOs dispositivos de compressão pneumática fazem a compressão intermitente durante toda cirurgia e pós operatório. Estes dois mecanismos melhoram a circulação e estimulam a dinâmica dos fluídos no organismo. 

Os anticoagulantes podem ser administrados, e cada procedimento tem seu protocolo de utilização. Eles podem ser utilizados por via subcutânea, no caso das heparinas de baixo peso molecular, ou via oral através dos inibidores do fator X. O tempo de utilização é variável podendo ser uma única dose até  35 dias como é no caso das próteses de quadril. 

meia antitrombo
Meia Antitrombo
compressao pneumatica
Dispositivo de compressão pneumática

Como são os Sintomas?

Os sintomas são os mesmos de qualquer trombosesendo os mais comuns dor e edema, geralmente unilaterais e podem se acompanhados  de febreescurecimento do membroOutras vezes infelizmente a trombose é assintomática e o primeiro sintoma      é decorrente da embolia pulmonarsendo a falta de ar e tosse mais comunspodendo ter também dor torácia e um pouco de sangue  na expectoração. 

Todo sintoma deve ser parecido deve ser informado imediatamente ao seu médico ou procurar imediatamente um cirurgião vascular. O diagnóstico é feito pelo Doppler Colorido no próprio consultório e o tratamento  iniciado de imediato. 

O ideal é sempre se consultar com um cirurgião Vascular antes do procedimento para extratificar o risco e dar todas as orientações  para prevenção e se necessário o retorno para uma avaliação no caso de suspeita de TEV. 

Video sobre Trombose e Cirurgias
Dr. Ronaldo Daudt. CRM-PR 29985, Especialista em Angiologia e Cirurgia Vascular pela SBACV. Member of Society of Vascular Surgery. Mais de 15 anos de experiência de especialidade.